terça-feira, 24 de abril de 2012

As Lágrimas de Pai Zé Pedro

Sentado em um baquinho de pacientes, aguardava meu atendimento na pequena fila dos Tronos. Seria o primeiro paciente, e depois de mim, ainda tinham outros dois, igualmente médiuns de nossa corrente.

Naquele trono de madeira, pintada de amarelo, característico dos pequenos Templos do Amanhecer, estava Pai Zé Pedro de Enoque. O Doutrinador ia chamar-me como primeiro paciente, quando Pai Zé Pedro fez um sinal para que aguardasse um momento. Notei os olhos molhados do Ajanã, de onde desciam esquisitas lágrimas pelas faces, não sei por que contei-as...foram sete!

Ao ser então chamado, não pude me conter e perguntei:

- Salve Deus Pai Zé Pedro! Conte-me por que externas assim uma visível dor?

E ele, suavemente respondeu:

- Salve Deus, meu filho! Daqui a pouco saberão que estou presente, e estes humildes banquinhos estarão lotados, por aqueles que agora estão do lado de fora deste templo. As lágrimas contadas estão distribuídas a cada um destes seus irmãos.

- A primeira, eu dei a estes indiferentes que aqui vem sem querer compreender a grandiosidade desta missão. Que ficam brincando com as coisas sagradas, entre um café e cigarro. Que falam das promessas divinas com ironia e duvidam até mesmo daquilo que inconscientemente estão fazendo...

- A segunda, a esses eternos duvidosos que acreditam desacreditando, na expectativa de um milagre que os façam alcançar aquilo que seus próprios merecimentos negam. Vem pedir sempre e jamais agradecer, pois seus olhos cegos não enxergam o grande esforço que é feito para poupá-los dos males de seus próprios erros.

- A terceira, distribuí aos estão maus, pois não existe qualquer um que seja mau de verdade. Àqueles que somente procuram a Casa de Pai Seta Branca para saírem dizendo que estão vibrando neles, e esta vibração vai voltar em dobro, depois do trabalho que fizeram.

- A quarta, aos frios e calculistas, que sabem que existe uma força espiritual, e procuram beneficiar-se dela de qualquer forma, e não conhecem a palavra gratidão.

- A quinta, aos que chegam suaves, com risos, e elogios na flor dos lábios, mas se olharem bem o seu semblante, verão escrito: "Acredito em Pai Seta Branca, e em todas as Entidades, e em todos nossos trabalhos e rituais, mas somente posso crer se minha vida melhorar, se eu me curar ou enriquecer, se não tiver condições não posso crer em nada."

- A sexta, eu dei aos fúteis que vão de Trono em Trono, não acreditando em nada que seja diferente do que querem ouvir, buscam aconchegos e conchavos e seus olhos revelam um interesse diferente.

- A sétima, filho, percebeste como foi grande e como deslizou pesada? Foi a última lágrima, aquela que vive nos "olhos" de todos os Pretos Velhos. Fiz a doação dessas aos médiuns vaidosos, que só se preocupam com suas classificações, ou em comentar que estão incorporando tal Entidade de hierarquia. Esquecem que existem tantos espíritos precisando de caridade e luz. Tantos que aguardam, nas enormes filas do etérico, o amparo e o resgate. Tantos que vêm aqui como última esperança de encontrar, os que agora estão na fila de atendimento, suando o colete e prontos para sanar as suas dores. Assim, filho meu, foi para esses todos, que vistes cair, uma a uma as sete lágrimas de Preto velho.

Kazagrande

Adaptação do texto “As sete lagrimas de um Preto-velho”, de Autor Desconhecido, publicado em livro por W.W.da Matta e Silva (Mestre Yapacany)

8 comentários:

Salve Deus!!!

As lagrimas de Pai Zé Pedro, não cairam em vão, pois sei que se os mediuns leem essa passagem, tentarão mudar e vê o quanto é grande nosso comprimisso aos necessitados no plano espiritual.

Salve DEUS.

Anderson Pessoa

acho que as lagrimas de pai ze pedro funciona muito bem como instrumento de alerta a aqueles mestres que carrega em seu coraçao o ranço do orgulho, e da vaidade, esquecendo eles que o lema da dotrina do amanhecer e amor, humildade e tolerancia, sugiro a estes mestres que retirem este veu e enchergue os ensinamentos que nossa mae nos deixou atraves das cartas. MESTRE IRAMAR PINHEIRO : TEMPLO GAMURIO DO AMANHECER EUSEBIO CEARA

A ESPIRITUALIDADE TUDO SABE, TUDO VÊ.Se todos os filhos de Pai Seta Branca realmente tivessem o amor,umildade e tolerância tudo seria menos dificil.Salve Deus

Salve Deus!
Certa vez, ao atendermos no trono vermelho, notei lágrimas descerem em minha face. Talvez pq a mensagem que o Paizinho passava ao paciente fosse, pra mim, uma lição para minha personalidade. Pensei que fosse eu quem chorava... pensei até mesmo que fosse uma interferência. Hoje, sei bem, meu mentor chorava por ver que nem tudo que ele fez por mim se perdeu. Mesmo errando horrores, tateando às escuras de meu egoísmo, sigo meu caminho. Chorando as escondidas por minhas imperfeições, por minhas fraquezas, por tudo aquilo que sei que não aprenderei nesta vida, e tb, pelas faltas que ainda cometerei. Mas, irmãozinhos meus, hei de vencer e parar de fazer meu mentor chorar.
Mago Lunar

Meu irmao!
Nunca é tarde para um novo começo! Isso EU posso afirmar com toda segurança. Também já errei muito nesta vida, mas sei que é possível recomeçar semeando um novo futuro. Todo meu carinho e apoio fraterno!
Kazagrande
kazagrande@bolivia.com

meu pai e da falange de pai zé pedro... muito linda essa historia

meu pai e da falange de pai zé pedro... muito linda essa historia

meu pai e da falange de pai zé pedro... muito linda essa historia

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.