segunda-feira, 21 de junho de 2010

VIDA


Sim, muitas vezes a fatalidade vem nos atingir separando-nos de pessoas que amamos, de lugares que nos fazem bem e cômodas situações que davam relativa paz. Mas em contra ponto a chamada “sorte” aparece repentinamente trazendo de volta realizações felizes com as quais jamais haveríamos de sequer sonhar.

Na vida nada acontece por acaso. Tudo tem sua explicação, seu motivo, sua causa e sua razão de ser. Ninguém pode aprender somente com o êxito, somente pela felicidade... Tia Neiva

Também passamos por momentos em que o desânimo impera e ficamos estáticos sem saber o quê fazer, para onde ir... Na mesma medida chega em determinados momentos da vida uma energia fantástica que nos impele a lutar e descobrir todo o nosso potencial em períodos de franca realização, para nós e para aqueles cque confiam em nós.

É verdade que passamos pela tristeza das derrotas, sofremos perdas humilhantes, nos desiludimos e até chegamos a soterrar o amor próprio. Em contra partida também saboreamos a vitória, o reconhecimento, e um orgulho saudável de saber-se capaz.

Agora mesmo muitos estão chorando de dor, e muitos também comemorando o dom vida. Cada qual no seu momento, se alternando a cada dia, a cada volta da roda da fortuna.

É evidente que podemos notar a maldade permeando nosso convívio, mas a bondade também está presente a todos os momentos, em todos os lugares. De uma forma mais sutil, pois a verdadeira bondade se difunde na silenciosa humildade.

Milhares nesta hora passam fome, frio, dor, solidão... E outros milhares saem em busca de trazer o conforto, o aconchego, o aquecimento, o alimento do corpo e do espírito.

Quantos aceitam a jornada missionária e fazem a diferença em alguma coisa. Doutrinando, emanando e curando. Ou alimentando, servindo, aquecendo. Todos amando! Semeando a bondade sem fazer questão de colher os frutos do reconhecimento.

Estes, já passaram pelas agruras da falta de pão, da dor, do esquecimento. Nesta ou em outras vidas, e por isso chegam de volta a este plano despertos para a missão de amar, de acolher, de curar!

A vida não perdoa, filho! Morreremos pelo caminho se não nos conscientizarmos, de não soubermos exatamente aquilo que nos pertence. Ver e viver, antes que os sinais da angústia te obriguem, te oferecendo novos olhos, novas perspectivas, te complicando para entender em novas ciências o que há de mais simples: Amor e Deus, esta eterna verdade... Tia Neiva

Assim, não lamentemos os tristes momentos, aprendemos a lição que nos está sendo ensinada. A dor que volta é a que não teve sua origem compreendida. Amemos e aprendamos a nos tornar úteis para todos que confiam em nós, ou nos são enviados.

Kazagrande

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.