sexta-feira, 25 de junho de 2010

As dúvidas dos Aparás

Salve Deus! A incorporação consciente, característica dos Iniciados na Corrente Indiana do Espaço, é sempre um tema delicado a ser tratado pelos instrutores.

Vejamos o quê acontece, passo a passo com um Apará:

Ao iniciar seu desenvolvimento mediúnico ansiedade natural toma conta do médium. Não sabe o quê esperar! Inicialmente acredita que a Entidade vai “tomar conta do aparelho” gerando um estado de inconsciência total. Vai “apagar”, como se estivesse dormindo, e despertar sem lembrar de nada.

Na verdade isso não acontece! Ao iniciar o desenvolvimento passa a sentir um leve torpor, mas que não desvanece sua consciência. Uma Entidade de Luz respeita completamente a individualidade do médium. Não vai “incorporar” 100%. Na verdade vai posicionar-se, e projetar no médium suas energias e intuições, inspirando os movimentos e palavras. Ou seja: Não vai agarrar o braço do médium e fazer com que ele se movimente. O médium sente a “vontade” natural de movimentar os braços no sentido de limpar sua aura, mas se não der o primeiro passo, se não mover-se manifestando sua concordância, simplesmente isso não vai acontecer.

Ao dar o primeiro movimento, os outros a seguir vão surgindo de forma naturalmente inspirados. A consciência continua ativa!

O mesmo se dá com as primeiras palavras. “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo”. A frase não sai da cabeça, é repetida pelo instrutor, a vontade de repeti-la é grande, mas se não houver o primeiro passo, se não falar pela primeira vez, a Entidade não vai dominar suas cordas vocais e pronunciar as palavras! Quem fala é o Apará! Ele é a manifestação do fenômeno e não o fenômeno. Após as primeiras palavras a intuição se apura, e sente como se uma voz fosse “soprando” em seu ouvido as palavras a serem ditas. A voz sai normalmente um pouco alterada, resultado do torpor físico que se submete durante a mediunização, mas a consciência está desperta.

Vejam: Durante a incorporação um Apará tem total consciência do que está se passando. Pode ouvir, e quem transmite a mensagem é ele. A mensagem vem inspirada e quase nunca sabem quais são as próximas palavras que serão pronunciadas, mas amedrontando-se e não iniciando a mensagem, simplesmente não irá falar nada. Tem o total controle e domínio do fenômeno.

“Mestre, eu não lembro nada que passou nos Tronos!” Salve Deus! Após a incorporação, as lembranças vão se desvanecendo. Vão se apagando e normalmente só fica registrado o quê efetivamente pode ser útil ao médium, como uma mensagem especial e particular para ele mesmo. Repito, depois da incorporação a lembrança da comunicação vai se apagando, mas durante a comunicação a consciência é clara! Ele ouve tudo que está a sua volta!

Voltando aos movimentos... O comportamento do corpo do Apará também está sob seu controle total! A maneira como se comporta, como manipula as energias, é inspirada e jamais “tomada” a força.

Quando incorpora um “irmãozinho” o Apará sofre uma forte influência sobre seus sentimentos e desejos. Tem vontade de bater na mesa, gritar, emitir sons, movimentar-se, tomar posturas arrogantes, tentar fitar o Doutrinador. Porém nada disso é possível sem a permissão do Apará! Quem permite os movimentos, sons, etc. é sempre o Apará.

Um médium bem formado comporta-se com elegância em qualquer situação. Respeita a Entidade de Luz e o sofredor, que necessita de amor, acolhimento e Doutrina naquela hora, e não de mesclar-se nas emoções de um médium desequilibrado, que dá vazão as suas vontades de manifestar-se de forma fora do correto.

Movimentações e sons inapropriados ao nosso trabalho são na verdade desequilíbrios do médium ou erros em sua formação, onde o instrutor não soube conduzir devidamente as manifestações que se apresentavam.

Médiuns que batem na mesa, que permitem comunicações de sofredores, que voltam-se para o Doutrinador, que respiram de forma ameaçadora... São médiuns que não estão em seu equilíbrio perfeito, com falha de formação, e jamais podem ser considerados como exemplos de conduta e de “força”.

Os médiuns mais antigos são exemplos para os mais novos. No período de instrução os aspirantes são orientados justamente sobre como comportarem-se nos setores de trabalho. Porém com o tempo, passam a observar médiuns mais antigos, que adquiriram certas deformidades na incorporação, e pensando serem estas na verdade uma “manifestação de força”, acabam seguindo os mesmos passos.

Em nossa Doutrina, a Corrente Mediúnica é fidalga, elegante. O comportamento dos médiuns é discreto. Somente incorporam Entidades de Luz para os trabalhos, o quê significa que irão respeitar o médium e sua integridade física. Um sofredor ao incorporar, por menos esclarecido que seja, sentirá os efeitos benéficos da troca de energia, tranqüilizando naturalmente seu caráter revoltoso. Ele somente se manifesta de forma negativa, se encontra nos médiuns um desequilíbrio do qual possa se aproveitar.

Voltando as dúvidas... Esta total consciência nas incorporações leva muitos médiuns a duvidar de seu próprio trabalho e até mesmo a buscar refazer seu teste mediúnico. Meus irmãos e irmãs, é natural! Naquele momento em que tudo parece tão claro e consciente, ao mesmo tempo as palavras surgem intuídas, os gestos são tranqüilos e quase automáticos. A mensagem toca o coração!

“Mas será que não estou com uma interferência?” A interferência de um “irmãozinho” é de total responsabilidade do Doutrinador! Ele é quem deve identificar se algo está errado. Se houve alguma mudança de energia, se a mensagem está truncada, se está seguro de tudo que ali se passa. Um Doutrinador tem total responsabilidade sobre um Trabalho de Tronos e deve respeitosamente interferir em qualquer situação que considere duvidosa, seja fundamentada ou não. Uma Entidade de Luz não vai incomodar-se com o excesso de zelo, ao contrário, ficará feliz em saber que ali está um Doutrinador que deseja ter certeza do Trabalho e está focado em sua realização.

A aproximação de um sofredor se caracteriza pelo distanciamento da “voz” da Entidade de Luz. A mensagem vai ficando mais longe... É nessa hora em que deve fechar as mãos, e entregar-se a Doutrina e Elevação. Não tem que sentir “um peso” para isso! Qualquer distanciamento, dúvidas que surjam durante um atendimento, é sinal de que existe a possibilidade de estar aproximando-se um irmãozinho, e é hora de dar passagem a ele.

“E quando o Apará interfere na comunicação?” Este sim é o caso mais grave de interferência que pode acontecer! E tem responsabilidade real, e um altíssimo custo para o Apará. Devido a consciência do Apará no momento da comunicação, este pode se sentir tentado a realizar alguma interferência. Passando alguma mensagem pessoal ou particular para alguém de seu círculo íntimo. Este é o maior risco que um Apará corre ao atender nos Tronos principalmente a familiares, amigos e outros médiuns de sua convivência. Ao direcionar mensagens de acordo com sua vontade, a Entidade de Luz se afasta, e ele assume o risco sozinho pela sua desdita. O Doutrinador pode até identificar a situação e deve interferir se assim sentir a intuição e necessidade. Porém, a interferência do próprio Apará nas comunicações gera uma dívida exclusiva para ele mesmo. Consciência e responsabilidade. Cada um no seu papel!

Prepara-se, mediuniza-se, e desta forma, nenhum Apará precisa sentir receios de ir trabalhar nos Tronos. Lá, ele entregando-se ao Trabalho, entrega a responsabilidade ao Doutrinador. Confia nele! Na comunicação, nos gestos, apenas deixa fluir... Dá o primeiro passo e o restante vem por acréscimo!

A sincronia e precisão de nossos Trabalhos praticamente garante sua realização com perfeição. Temos toda uma ritualística energética antes de chegar aos Tronos. Nossa parte é cumpri-la com precisão e estarmos verdadeiramente bem para este trabalho.

Kazagrande

13 comentários:

ADOREI TUDO QUE ESTÁ ESCRITO ACIMA MUITO BOM MESMO FOI DE GRANDE PROVEITO PRA MIM. FIQUEM COM DEUS, GIRLANE NIDFA LUA DE NERANO DO AMANHECER PE.

SALVE DEUS !

Salve Deus Jaguar!
Mestre HILTON ARMSTRONG,
Levando em conta sua consideraçâo, preferi postar um artigo inteiro sobre o tema (A Responsabilidade do Doutrinador nos Tronos), embasado nas Cartas de Tia. Caso ainda reste alguma dúvida, poderei rebuscar com mais tempo, algumas gravaçôes de aulas de Sétimo Raio reafirmando claramente a questâo da responsabilidade do Doutrinador face ao Apará e especialmente no Tronos.
Compreendo sua preocupaçâo, mas a missâo do Doutrinador é justamente essa!!!
Nâo enviei a resposta diretamente para seu email, porque nâo constava no comentário.
Um fraterno abraço,
Adjunto Anavo - Mestre Kazagrande

SALVE DEUS1 MEU GRANDE IRMÃO JAGUAR,. ESTE SEU TRABALHO ESTÁ SENDO DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA TODOS OS FILHOS DE PAI SETA BRANCA, QUE O GRANDE MESTRE JESUS POSSA DE PRESENTEAR COM OS MANTRAS DO SOL E DA LUA.

ADJUNTO: OVANARO: MESTRE GILSON FRANCO.

SALVE DEUS!
Mestre gostei muito da materia pois estou na doutrina ha 4 anos e ainda hoje me pergunto será q incorporei mesmo, pois fico consciente e realmente depois esqueço do q aconteceu. Espero q eu tire essa dúvida de mim e acredite nos meus pretos velhos.
um abraço,
Cleane, PE

Salve Deus!!!

É de muita grandeza as sabias palavras ditas sobre os aparás. Estou em desenvolvimento no NERANO DO AMANHECER - RECIFE PERNAMBUCO sou Mestre Lua. E além de tudo sou grato ao Mestre Kasagrande pela grande ajuda nas minhas duvidas no desenvolvimento como médium, essa pagina O EXÍLIO DO JAGUAR. Deve ser repassada a todos os mestres em desenvolvimento e aos mestres já desenvolvidos pois é de muito valia e grandeza.

Vale ressaltar que meus instrutores do Nerano do Amanhecer tiram minhas duvidas frequentemente, porém quanto mais energia e força no nosso desenvolvimento melhor.

Um forte abraço, e mais uma vez obrigado Mestre Kasagrande

Anderson Pessoa

Salve Deus!

Como o senhor disse...mediunizar-e, entrar em sintonia com o trabalho, preparar-se...esse é o grade segredo.Quando você deixa os seus problemas
do lado de fora, quando voce faz uma prece, quando voce pede ajuda a esses mensageiros da Luz e principalmente Conduta, meus irmãos...tudo flui...porque nós sentimos um amor ao próximo tão grande... que sabemos que não é um sentimento de um encarnado nosso.Porque é um amor que não julga é só Amor...no final do trabalho fica a sensação de realização... voce está feliz... e olha que sua vida, muitas vezes não vai tão bem assim, mas o sentimento de felicidade e paz.Bem é assim que me sinto...Claro as vezes agente fica meio que na duvida, mais aí tem particularidades do paciente que desconhecemos...
Grega Lua

Salve Deus...

Tenho mais de 2 anos nessa Doutrina do Amanhecer...

Tenho dois Pretos-Velhos, e até hj sinto algumas duvidas no intimo..
mas no dia q chego e deixo os problemas de lado e me mediunizo com amor e fé...

tudo flui de uma forma que sei q meu espirito esteve ali e minha personalidade se foi, dando vazao ao meu Preto-Velho...

Saio como se estivesse no ceu...

qdo o Doutrinador encerra o trabalho eu saio e vou no Pai e choro de alegria!

Sempre avera duvidas para quem trabalha de olhos fechados...

Nossa missão é ter fé em Nós mesmo Jaguares deste Amanhecer...

que vcs meus irmaos implacados ou veteranos, tenham fé em vós em seus Pretos-Velhos!

Fica as palavras de um irmao que tem duvida tanto quantos voces...

Salve Deus!

Casagrande

Meu nome é Flavio Farzat, ajana do templo Alzan do Amanhecer - Ceara, frequentando tambem o Aleiro do Amanhecer e adora suas mensagens algo que faltava e muito na doutrina, então aproveito e pergunto
Normalmente falo alto e no trono preticamente quase ninguem me escuta, ficando o doutrinador, sempre a pedir que fale mais alto. È normal?
Por que as vezes escuto tudo a minha volta e me incomoda, ai Converso com o Preto velho e ele apaga todos os sons da minha volta. Como isto é feito?
Mesmo incorporado converso com o preto velho, que me orienta muito, inclusive permitindo que eu escute suas explanações maravilhosas. è noraml este procedimento?
Porque no Angical antes da incorporação do Cobrador o preto velho conta toda a história que vai passar, ou seja a origem da cobrança. è valido?

Obrigado que Deus Lhe abençõe e muitas vezes no Exilo do Corpo vem o reflexo da Alma, talvez se naõ tivesse longe não estaroias tão perto.

Salve Deus

Meu estimado irmão Flávio,
Salve Deus!
Ficarei muito feliz em lhe dar uma resposta completa, para tanto, peço que escreva para meu Email pessoal kazagrande@bolivia.com
Uma resposta completa ficaria muito extensa para colocar aqui nos comentários.
Um fraterno abraço,
Kazagrande

Salve Deus mestre,
realmente muito bom esse artigo e de grande proveito.
acho que há e sempre havera essas duvidas do apará, mas eu busco sempre confiar nos meus mentores e esquecer de tais coisas durante o trabalho. tetando sempre manter a sintonia do trabalho e nos mentores. Mas muito obrigado, esse artigo é muito inspirador e confortante.

Venho por anos procurando essas palavras,acho q tenho receio do q vão falar a meu respeito quando sentar no trono,se deu certo,se eu estou errada,se foi eu q estava falando ou a entidade... são tantas duvidas e pesquisando achei finalmente oq eu precisava,Deus te abençõe,já estava pra desligar o pc,MUITO OBRIGADA,eu trabalho no CEFA,no jardim ingá. OBRIGADA, SALVE DEUS.

Conduta doutrinaria,humildade,tolerância e amor.

Salve Deus.

Salve Deus Tb Tenho duvidas Sou apara Minha primeira vez nos tronos sentirq uma paciente era médium Mas ela sempre estava no templo se consultando com veteranos Entao resolvi encaminha ela para outros trabalhos da casa e passar por outro trono Depois descobri q ela ja ate trabalhou em centro espirita Entao nao errei Tive medo de cometer um erro grave no meu primeiro dia

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.