sexta-feira, 4 de julho de 2014

Um Aramê...

Por mais que sintamos o passar dos anos nesta encarnação, ainda teremos tempo para reconsiderar o caminho trilhado, revigorando-nos de fé através do amor que semeamos nas pessoas que passaram por nossa vida.

A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória, e juntos partilharemos este momento.

Deixem crescer o joio e trigo juntos até a hora da colheita. Entretanto, estas palavras não nos devem inspirar a indiferença! E sim para lembrarmos, no momento preciso, a separação do joio da fantasia, do trigo da realidade.

Também não é apenas a fé que irá abrir as portas da felicidade eterna, mas sim o conhecimento e a sabedoria, através da caridade e do trabalho espiritual que assumimos como missão.

Antigamente os monges buscavam a paz no silêncio da clausura, acreditando que isolar-se dos “pecados do mundo” seria suficiente para vencerem a si mesmos. Realizamos as Cruzadas para “recuperar a Terra Santa”, derramando sangue dos “infiéis”, como se estes não fossem dignos de estar na terra em que Jesus pisou.

Como Jaguares de Pai Seta Branca, temos em nossas mãos toda a Luz para mudar energeticamente o quê um dia fizemos.

Hoje os séculos de dor, sombra e falta de amor misturam-se ao pó do tempo... Preparemos este mesmo pó, na forma de nossa missão, para nos reencontramos com aqueles com que um dia fizemos sofrer por não saber amar... Com quem tanto necessitamos reajustar.

É hora de compreender os sacrifícios, de renunciar para possuir, de perder para ganhar e de morrer para viver.

Claro que ainda sofremos na escravidão de nossos erros e culpas, mas aceitamos nossa Iniciação, fizemos um compromisso... Estamos a caminho de casa!

Salve Deus!

5 comentários:

Salve Deus, Mestre kazagrande! Sou ninfa lua do Templo Amançuy,em Teresina-PI e venho agradecer pelos artigos postados em seu blog, que a mim muito tem enriquecido, ao tempo que me emociona! Continue sendo esse Mestre em sabedoria, a todos que por aqui passam! Salve Deus e obrigada por mais esta oportunidade!

Mestre Kazagrande, bom dia! Retribuo o cumprimento que recebo diariamente, via e-mail. Seus escritos são traçados de conduta, esclarecimentos e orientação. Grata por conceder-me tal presente. Abraço fraterno. Daisy

Salve Deus, Mestre Kazagrande!
Somos, como tantos, amigos apenas virtuais, embora pudéssemos ter encontrado na sua estada no ano que passou em SP ou nos seus convites para as dedicações na Bolívia, que certamente um dia conhecerei. Quis no entanto a vontade Divina que nos encontrássemos, por hora, apenas pela rede virtual que liga o mundo e o transforma numa pequena aldeia.
Quero agradecer-lhe pela mensagem do ARAME. Entendi enfim que não é por coincidência que quase sempre quando assumo um Trabalho de Prisão é exatamente a semana do ARAME. Tudo no mundo físico tem suas razões transcendentais de ocorrer.
Que Deus Pai Todo Poderoso continue permitindo que nossos amigos espirituais mais ilustres de inspirem a ajudar milhares de Jaguares mundo afora.

Estimado hermano:
Gracias por recordarnos esas normas llenas de sabiduría que tan fácilmente olvidamos: renunciar para poseer, perder para ganar y morir para vivir cambiando bajo la Luz de la Humildad, la Tolerancia y el Amor. Un abrazo. Boris

Salve Deus Mestre!
Agradecida estou por tão belo ensinamento. Suas palavras nos auxiliam na compreensão de nossa missão.
Obrigada.
Ana Di Paula

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.