quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O “Salve Deus!”

O “Salve Deus!” é mais do que nosso cumprimento mediúnico, é nossa chave de reconhecimento, uma demonstração de respeito e sincero afeto fraterno.

Vou escrever hoje sobre coisas que muitos irão considerar estranhas, mas creiam, elas acontecem, e muito!

“Oi Mestre! Que saudades!” E aí vem um sorriso, um carinhoso abraço, ou aperto de mãos e até três beijinhos. Pode parecer uma cena social normal, um encontro incidental na rua, mas isso acontece com alguns médiuns uniformizados, e pasmem, até mesmo dentro do Templo! Não, não na área do templo, estou falando dentro mesmo do Templo, em frente ao Radar ou qualquer outra área!

Salve Deus! Não existe nenhum intuito de corrigir, mas sim de ensinar, pois provavelmente aqueles que praticam não receberam as instruções corretas e, em algum momento, se acostumaram em agir assim com naturalidade.

Meus irmãos, o Primeiro Mestre Jaguar, Trino Araken, chegava a abordar este tema nas aulas de Sétimo Raio. Ressaltando a importância do “Salve Deus!”, pois este sim é nosso único e verdadeiro cumprimento quando estamos a serviço, quando estamos a disposição da espiritualidade.

O carinho, a saudade, o respeito, quando estamos uniformizados, deve ser substituído pela nossa forma doutrinária de saudação. Um olhar, um “Salve Deus!” e seguimos nosso caminho. Ao ingressar dentro do Templo, devemos também buscar ingressar em nossa individualidade, deixando “lá fora” todas as manifestações que não condizem com a missão que nos propomos a realizar. Estamos para servir e devemos estar atentos ao nosso trabalho. Devemos ser profissionais, como o Trino Tumuchy sempre enfatizava.

Manifestações de carinho e afeto dentro do Templo, por vezes podem ser mal interpretadas, quando não, com certeza alguma vibração irão atrair. Desde nossas primeiras aulas, aprendemos que jamais devemos atrair vibrações por conta de nossas atitudes e palavras. Dentro do Templo não é lugar para parar conversando, e nem mesmo para comentar o quê pretende, ou não, fazer naquele dia, afinal nem isso você deve planejar, vestiu o uniforme está para servir onde de você necessitar.

Voltando ao Trino Araken... Ele dizia nas aulas de Sétimo Raio, que quando um paciente vinha em sua direção com a mão estendida para cumprimentá-lo, ele só retribuía o cumprimento se fosse alguém de quem não pudesse se esquivar, pois se fosse um Jaguar ou Ninfa, Salve Deus! Quem conheceu o Nestor sabe como ele reagiria...

Outro aspecto, que também vale a pena comentar, é que quando você encontra alguém dentro do Templo, não sabe como ele está. Que energia está carregando, com que trabalho estava envolvido, ou em que sintonia “estava” se direcionando, pois ao ser desviado de seu objetivo, pelo inoportuno cumprimento, normalmente sairá desta sintonia e, infelizmente, muitas vezes acaba entrando na “sintonia do cafezinho”.

Claro que mais uma vez tenho que reforçar a questão do bom senso... Não é para sair por aí bancando o mal educado e dizendo: “Você não sabe que não se deve cumprimentar aqui dentro?”. Não, com toda educação responda: “Salve Deus! Estou indo para tal trabalho, me acompanha?”. E siga verdadeiramente se comportando como um médico em um belíssimo hospital. Com seriedade, elegância e educação. Vamos aprender desde já como nos comportar nos planos espirituais... Quem sabe não conseguimos uma oportunidade de trabalho quando partimos para a grande viagem? 
Salve Deus!

Kazagrande

12 comentários:

pois é eu realmente, nao aceitava essa norma, pois nunca me foi explicada o porque de nao poder se cumprimentar. Agora entendo

Acrescento também que a chave SALVE DEUS! é uma forma sutil de reverenciar o DEUS que existe no próximo, haja vista que todos somos parte individualizada da divindade maior... embora em sua grande maioria os seres humanos tenham se esquecido disto fazendo com os outros aquilo que não gostaria que se fizesse consigo mesmo! Salve Deus!

SAlve Deus Mestre. Sou paciente a muitos anos e costumo cumprimentar todos no templo com Salve Deus, pois acredito que dentro do templo deve-se ter essa postura.

SAUVE DEUS, SOU NINFA LUA, RAYANNE OLIVEIRA,DE MIRACEMA DO TO. AMO ESTA DOUTRINA, MAIS AS VEZES TEMOS Q SER FIRME NESTA JONADA DE TRABALHO... SALVE DEUS.

Sou de Brasilia e gostaria de me consular, como faço?

Salve deus,isso nao me foi explicado no templo onde estou em trabalho a favor do pai e de quem mais necessitar .na graca de deus. Salve deus

Salve Deus!! Hoje sei a importancia desse comprimento.

Mestre Meirelles. Salve Deus! à todos.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.