quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Como nasceu o Exílio do Jaguar - O Orgulho

Era uma vez um Jaguar muito orgulhoso. Tinha conquistado suas classificações e um “futuro brilhante”. Falava com grande eloqüência, realizava seus trabalhos com grande concentração, caprichando na doutrina e procurando entender o quê se passava com cada um que atendia. Mas era orgulhoso...

Despertava amor e ódio, inveja e respeito, e nunca passava despercebido. Tinha opiniões firmes e marcantes. Havia morado no orfanato dedicando-se verdadeiramente aos meninos menores que lá viviam. Quando fecharam o orfanato, ele deu outro rumo na vida. Casou, teve filhos e em pouco tempo conquistou tudo que muitos outros com muito mais trabalho e tempo, não haviam sequer chegado perto. Do jovem que acompanhava as crianças até a escola, que vendia sanduíches e dava aulas de reforço não sobrou muita coisa. Tinha casa própria, dois carros, uma pequena empresa, uma esposa concursada que lhe ajudava em tudo. Viajava em várias missões pelos templos, realizava trabalhos que marcavam as mentes e corações. Mas era orgulhoso.

Tão orgulhoso que, quando chegou a hora da prova inevitável, que todos passamos em nossas missões, falhou por isso. Pelo orgulho.

Fez uma grande venda arriscada e não recebeu. As coisas começaram a ficar difíceis e ao invés de trabalhar espiritualmente ainda mais, como o seu adjunto fazia, preferiu se dedicar ainda mais ao trabalho material, para sair da situação crítica. Mas o cerne do problema não era material... Era o seu orgulho.

Depois de se comprometer mais do que podia para sanar o problema inicial, caiu em outra armadilha. Outra venda, que sabia ser igualmente arriscada, mas se concretizada lhe devolveria o orgulho de poder participar das viagens. Novamente se deu mal... E mais outra a seguir, somente por conta de protelar ainda mais o inevitável: A falência! Poderia no primeiro momento ter vendido o carro, com ainda algumas prestações a pagar, mas agora já não era mais possível... Teria que se desfazer de seu único bem: a casa própria tão arduamente conquistada.

Por orgulho não agüentou, sucumbiu. Deixou tudo para trás, inclusive a própria casa para ser vendida por conta das dívidas e partiu. Não suportaria andar de cabeça baixa como um fracassado. Não teria a humildade para recomeçar na frente dos que o admiravam até então, e muito menos na frente dos que zombariam de sua desdita.

Com a esposa e filhos, recomeçou sua vida mais uma vez orgulhosamente. Em outra carreira meteórica. De técnico de área a Diretor Presidente em tempo recorde. Sua habilidade de manipulação e dedicação em buscar o conhecimento era assombrosa e envolvente. Mas continuava orgulhoso.

Pelo amor a doutrina manteve um pequeno pronto-socorro todas as quartas e sábados durante anos. Atendendo aos necessitados e desesperados que o procuravam naquela terra onde a doutrina ainda não havia chegado. Seu conhecimento esclarecia as mentes e aliviava a dor da alma... Mas continuava orgulhoso.

Popular, influente, era consultado e respeitado. Até que, por orgulho, foi deixando o pronto socorro e assumindo que nunca voltaria para casa. Mudou sua vida e, com o desencarne de seu grande instrutor, sentiu que o elã estava finalmente se rompendo. Passou a usar seu conhecimento para manipular situações. Não era mau, visava sempre fazer o bem, mas estava se distanciando cada vez mais do amor que um dia salvara sua vida... Do Vale do Amanhecer!

Percorria cidades em palestras de motivação e se considerava um exemplo de vitória, de recomeço. Era realmente um sucesso. Às vezes chegava em uma cidade que tinha templo da doutrina, e sentia o enorme desejo de ir procurar novamente. Mas lembrava das primeiras tentativas, onde havia encontrado templos fantasma, e seu orgulho não lhe permitiria decepcionar-se novamente.

Em uma destas palestras, no interior do Pará, um dos participantes o buscou e começou a contar sua vida, inclusive citando que cursava Medicina em outro país. Ao chegar em casa contou para sua esposa, com quem tudo dividia, e viu seus olhos brilharem. Por ele, ela havia deixado, trabalho, família, tudo para trás para acompanhá-lo em seu recomeço. Refletiu que era chegado o momento de compensá-la. Não considerava mais possível realizar seu sonho de voltar ao Vale. Lia sempre as discórdias e bate-bocas pela internet, e agradecia por estar longe de tudo. Teria se envolvido, se comprometido. Não sabia se calar, iria tomar partido apaixonadamente e provavelmente por tudo a perder.

Então tomou a decisão de enviar sua esposa para o curso. Planejamentos, sonhos, ela iria primeiro começaria a estudar e ele depois de preparar um bom pé de meia. Assim que ela partiu, as mudanças políticas na cidade começaram a fazer efeito. Tinha grandes admiradores e... Poderosos inimigos. O inferno e a perseguição começaram, fazendo com que antecipasse seus planos e partisse dois meses depois, já definitivamente. Pois seu orgulho não permitiria quatro anos de ostracismo, e já estava cansado das disputas.

Ao chegar buscou o templo da cidade. Foi recebido com grande alegria e curiosidade. As entidades falavam que teria um grande futuro e uma grande missão naquele país. Mas as entidades falavam, e nada acontecia! Tudo, absolutamente tudo que podia dar errado, dava! As coisas mais certas e claras se obscureciam em poucos momentos e tudo se perdia.

Não havia mais como voltar atrás. Estava só, sequer podia compartilhar seu desespero com a família, para não causar-lhes o mesmo medo que sentia.

O dinheiro foi acabando. A revolta foi chegando... A dor, o questionamento de por quê? Nunca encontramos os nossos erros e falhas nas horas de desespero. Culpamos aos outros, a não ter encontrado um adjunto, as entidades que não lhe diziam nada... Pensava em revoltar contra tudo e contra todos, mas como? Sequer isso podia fazer. Saia pela manhã buscando o quê fazer, instalação elétrica, lavar um carro. Engolindo a cada momento seu orgulho. Tragando amargamente cada gota do fel da cobrança. Passou a viver dia a dia, como um mortal comum (coisa que julgava não ser). Ganhando aos poucos e sem garantia seu sustento.

Não tinha mais nada que pudesse fazer para deter seu fracasso! Então, olhou para o céu. Desta vez não para perguntar por que, mas para rezar. De verdade, como há muito não fazia. Lembrou dos três horários do compromisso de sua iniciação, e talvez por não ter mais nada, absolutamente nada para se apegar, acreditou!

Acreditou que tudo estava certo, que havia algum motivo para tudo aquilo. Aceitou. Continuava tudo do mesmo jeito. Mas não havia revolta. Cuidava de cada centavo ganhado e fazia a comida na medida de não faltar. Quando faltava, fazia de conta já ter comido na rua, ou que tinha um compromisso justo na hora do almoço... “Eu como no trabalho”. Emagreceu 15 quilos. Mas nunca mais se esqueceu dos horários da oração “meu Pai João querido, meu disciplinador, me ajude mais este dia a vencer a mim mesmo, a manter meus pensamentos, palavras e ações somente no que seja bom e produtivo, que eu possa emitir em favor dos que me necessitam na melodia da doce prece universal... Pai Nosso que...”.

Então chegou um momento que não tinha mais nada para fazer. Tudo que podia fazer já estava feito, a necessidade de pagar o aluguel vencido, a geladeira vazia para o próximo dia. Sua esposa envolvida com os estudos quase não percebia, quando percebia simplesmente confiava no homem que tantas vezes havia dado a volta por cima. Neste dia, gastou sua última moeda em um refresco de almoço. Pensou em chorar, gritar mais uma vez por que, em dizer que estava fazendo tudo certinho desta vez... Mas ao invés disso apenas agradeceu a lição que estava recebendo, que era merecedor dela e que entendia que se ainda tinha mais algum orgulho a ser rompido, que fosse feita a vontade do Pai, que apenas sua família fosse poupada se algum merecimento ainda tivesse. Orou com sinceridade, com todas as forças de seu coração verdadeiramente arrependido e compreendendo o orgulho que o havia dominado por tanto tempo.

Não sabe-se se aquele foi o último centil de seu orgulho... Mas tudo mudou, no dia seguinte “apareceu” uma forma de pagar seu aluguel. No outro dia, fez compras para todo o mês. Agradecia chorando todos os dias, não o que estava recebendo, mas a lição que havia recebido, que o fez encontrar consigo mesmo e enfim enxergar seu orgulho! Esfacelado perante as necessárias humilhações sofridas para abrandar o espírito espartano.

Essa é uma parte da minha história... Sou eu que todos os dias escrevo mensagens que possam abrandar por amor os corações. Que procura semear o que for bom e produtivo, que somente questiona: “isso pode fazer bem a quem?”.

Mantenho meus três horários... Acrescentando a cada dia o agradecimento sincero pela lição que recebi. Somente passando o que passei é que poderia me reencontrar. Que poderia pensar em buscar, um a um, pedindo perdão pelo meu orgulho. Pelos que feri por não saber amar.

24 comentários:

Lindo...Lindo...Lindo...
Um VERDADEIRO JAGUAR.
Um abraço grande para si meu querido irmão Mestre Kazagrande.

todos tem o direito de errar, mas nem todos tem a coragem de sustentar abertamente esta verdade dura e crua.
Continue, meu irmão, pois somos todos filhos do mesmo Pai!
Apurê

Meu compadre e grande amigo...passamos bons momentos juntos e juntos ao nosso Grande Adjunto...Realmente este seu trabalho esta sendo bem tratado e comentado...Voce é um verdadeiro Jaguar meu irmao...voce sabe que sempre fui seu admirador...Todo dia vou ao blog ver as novidades...Grande abraço...

Que depoimento lindo voce nao so passou um exemplo de amor como reacemdeu a minha fe pois vivi um conflito pessoal mas agora como filha desse pai vou estar alerta as minhas oraçoes obrigada de coração.

O Senhor mostrou-lhe a sua face e o Mestre Cazagrande foi resgatado, pela sua fé e pela sua coragem para essa transformação tão difícil do orgulho para a modéstia, como foi provado pelo Pai Seta Branca.

Parabéns Mestre, pela coragem de assumir as suas dores sem querer despertar "pena" de seus irmão!!!

Salve Deus Mestre,
Nunca tive duvidas que o senhor ainda conseguiria buscar unir o homem ao mestre melhorando sua personalidade.
Por suas liçoes e trabalho ja merecia o perdao, mas a coragem de se expor assim supera e muito os defeitos da personalidade.
Nunca lhe condenei, mas necessitava compreender seu sumiço. Hoje, após ler seu texto obtive a comprensao da liçao que viveste. Principalmente quando fala da hora da prova inevitavel pela qual todos temos que passar.
Hoje estou passando semlehante prova e peço a Deus que consiga ter forças para aprender com seu depoimento.
Nao necessita do meu perdao, sempre o tiveste, mas agora conta com minha compreensao tambem.
Admiro-lhe ainda mais que antes.
Do eterno amigo A.S.
Mando-te um email pessoal para que conversemos mais.

Salve Deus, mestre é muito importante termos um portal q nos fala de amor,de como podemos nos superar e aprender com nossas dores, como jaguares isso é muito importante, aprender a ser humilde, aprender o amor de nosso senhor jesus Cristo e a Tolorancia de passar por tudo e acreditar no Pai. Salve Deus.

Meu caro mestre ....De todas as belas mensagens lidas na internet sobre o Vale do Amanhecer , suas mensagens e sua doutrina esta é verdadeira perola de Pai João...

Quisera eu nesta hora, poder dizer a este irmão que o raio também cai em outros terreiros , e que a história deste mestre não foi diferente deste amigo que ele um dia, tentou ajudar a sair também de um sufoco, mas que o carma de seu irmão era também pesado, e pelo amigo ele nada pôde fazer, deixando para traz uma grande lição: que basta querer que se firme em DEUS tudo se renova.
Eu aqui faço um relato que quando nos distanciamos, aqui na terra santa, seu irmão também passou mil dificuldades, quebrando seu orgulho também de um homem, que não quer dar o braço a torcer, que estava queimando um carma, e até fome passou. Chegando o dia fatídico , a ponto de catar ferro velho para vender para alimentar-se e a sua amada companheira, desceu no fundo do poço.
Mas como todos filhos do grande Pai Seta Branca, chegou também a hora de se libertar após longos 5 anos de tanto sofrimento, chegou em minha casa um mestre ajanã, aparelho de Pai JOAQUIM DE ARUANDA, e a este mestre a mão se estendeu convidando para um escalada. Lá lhe ofereceu sua mão amiga, ofertando lhe uma oportunidade para que sua miséria tivesse fim, e este teu irmão não titubeou! Agarrou na mão de DEUS e deste ajanã Bendito e partiu sem receio. Foi para as ruas vender seu trabalho de porta em porta.
Hoje este teu irmão já aposentado com a vida arrumada. Ainda vende suas mercadorias para a DEUS dizer que foi aqui que me salvei e aqui vou ficar. Hoje este trabalho a mais um rób do que necessidade. Com a vida arrumada, digo para o amigo, este que me escreve que mora dentro do coração deste que lhe relata, porque este amigo que lhe fala como vc também é muito endividado de um passado triste, que há muitos de fome matamos por não saber amar, ou mesmo por ser mercenários!
Mas o Pai nunca se afastou de nós. Fomos nós quem nos afastamos dele, mas só espero que Ele não se afaste,e nem desanime de nós.
O melhor hoje é o sabor da vitória que do MEU PAI SETA BRANCA. EU ENCONTREI NO FINAL DE MINHA VIDA HOJE SOU UM HOMEM FELIZ PELO QUE POR MIM O PAI SETA BRANCA FEZ. MINHA MESA É FARTA POSSO VIAJAR NA MISSÃO QUE NUNCA MAIS ME FALTARÁ O DINHERINHO QUE POR MUITAS VEZES ESTE IRMÃO ME DEU EU, ASSIM ESPERO
QUE COMO PARA MIM O PAI MANDOU, MANDE TAMBEM PRO MEU IRMÃO DEUS SEJA LOUVADO MANO VELHO.
Adjunto Agrano, Mestre Irley Lopes

me sinto assim :-( infelismente me vejo nessa história peço a meus mentores q me ajude salve deus . ninfa lua samaritana .

Sua missão é grandiosa meu irmão!!!Pai Seta Branca seguirá sempre contigo...pois tu tens o dom da palavra!Toca o coração daqueles que ainda estão envolvidos no turbilhão de angústia desse nosso mundo.Salve Deus!Continue a nos esclarecer e a nos guiar nesta grande jornada, pois nossa Mãe do Alto te fortalece!Ninfa lua

O que falar... Acho que o silêncio com nó na garganta diz mais que mil palavras. E o mais perfeito de tudo é que você aprendeu... aprendeu a ensinar! Obrigada sempre, mestre amigo!

Entrega total.
Acho muito importante os ensinamentos de Doutrina, principalmente quando elaborado pelos mais preparados dos irmãos... É maravilhoso receber os ensinamentos que farão diferença na nossa vida... na vida eterna do Ser.
Entretanto, acho sublime o ensinamento da vida, dos exemplos, das vivências, da superação pela fé.
Lindo texto. Mais lindo ainda por ser real, por ser a vida vivida.
Abraço fraterno.
Salve Deus!
Euleir Eller
Fortaleza-Ce

Me emocionei ao ler uma trajetória de tamanho aprendizado.
Que Pai Seta Branca te ilumine!

Salve

Salve Deus meu irmão Kazagrande.
Obrigado pelo seu exemplo, e pelo que aprendi ao ler o seu testemunho.
Obrigado pela sua demonstração de Amor Humildade e Tolerância, que um Jaguar deve ter SEMPRE.
Um abraço meu irmão

salve deus,
kazagrande me emocionei ao ler sua mensagem durante 4 anos frequentei o vale do amanhecer como paciente e fui convidada para fazer parte da doutrina, não queria esse compromisso, depois de 4 anos perdi o emprego eu e meu marido ao mesmo tempo, consegui outro bem inferior em comparação onde e trabalhava. hoje depois de 2 anos de doutrina, graças ao pai sou uma centuriã, com muito orgulho eu e meu marido estamos trabalhando e conquistando tudo novamente. casamos no vale do amanhecer no mês passado. ele ainda não é da dourina mas quem sabe mais adiante... entendi q tive de passar tudo isso pelo orgulho de quem não soube amar, não só os colegas de trabalho mas a familia e principalmente a minha missão.
obrigada pelos seus esclarecimentos tem me ajudado muito.
ninfa lua

Salve Deus! Meu irmão nada melhor do que um bom exemplo para nos ensinar!!!
Que o nosso querido Pai Seta Branca te ilumine sempre.

Sauve Deus meu irmão Hoje as 8:40 da manhã uma vontade
de abri meu email para ver se havia algo novo do Exilio postado
e não me decepcionei ao ver o relato de sua vida meu querido irmão
e confesso que me emocionei muito
e sem esse orgulho bobo de que homem não chora um sentimento
de Amor incondicional chegou ao meu pequenino coração
que energia maravilhosa chegou aqui com o povo das cachoeiras
espero que tenha chegado até você essa força das águas
Pai Joaquim das Águas esta aqui a dizer que a calmaria das águas
possam abrandar os coraçoes de todos nós
para que possamos em fim olhar pra dentro de nós mesmos
e nos resgatar da escuridão que nós mesmos criamos
pelo orgulho, ganacia e iveja que muitas vezes nos leva ao fundo do abismo
que por muitas vezes axigimos dos outros qualidade que nem nós temos
para oferecer e mesmo assim as cobramos dos nossos irmãos
é preciso que tenhamos fé em nós mesmos em nossa capacidade
de amar incondicionalmente e perdoar
para romper as barreiras criadas por nós mesmos
para que possamos externar essa força exercitando a força
sublime do perdão para que assim possamos ter o direito
de pedir e receber o perdão dos que nos cobram
que a luz divina deste Amanhecer possa brilhar em nossos
coraçoes...
obrigado por esse maravilhoso texto meu irmão
que você possa sempre estar aqui junto aos seus irmãos
a nos brindar com essas leituras que tanto nos ajuda
fique na com Deus

Sauve Deus!!!

Salve Deus querido filho e com lagrimas nos olhos que preciso te falar não te cales nunca filho querido o amor mais uma vez deu provas que é grandioso, filho eu vos amo muito e peço te querido e amado filho, faça suas palavras chegarem a todos, muitos jaguares de pai seta Branca precisa aprender a se despir do orgulho,ensina aos meus filhos. Gostaria muito filho querido que novamente coloque o seu lápis a favor dos meus queridos filhos, e mais vez escrevesse contando como filho querido descobriu o amor e se despiu de todo orgulho. Filho faça chegar a todos os meus filhos as vossas palavras, elas são abençoadas por Deus pai todo Poderoso e por todos nós da espiritualidade maior. Filho vá e espalhe as palavras a todos que a precisam ouvir, filho conte em caderno a vossa historia meu filho amado. Salve Deus, que o amor de Deus pai todo poderoso lhe fortaleça mais uma vez para ajudar aos meus filhos a se livrar de todo orgulho e aprender o verdadeiro amor, salve Deus. Fique com a proteção de Deus Pai Todo Poderoso.

Mestre kasagrande, sou Ninfa Lua e só posso agradecer por colocar sua vida a disposição da nossa vida, ainda es mestre muito respeitado e admirado, agora e admirado por nós jaguares, admirado por saber doar o seu amor. Salve Deus!

SALVE DEUS!
PARA SEMPRE SEJA LOUVADO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!
SALVE DEUS.

Salve Deus mestre querido! Não é para envaidecê-lo, mas só um grande ser humano para expor suas mazelas materiais e principalmente as mazelas enraizadas em nós que carregamos vida após vida. Bendita hora que você se permitiu para o despertamento de que a caminhada ficaria mais leve sem o peso do joio do orgulho (que nunca vem solitário), assim ainda que com tanto conhecimento foste capaz de enxergar que teria que expandir ainda mais para continuar a sua jornada no cumprimento de sua missão, levando com responsabilidade, consciência e amor o conhecimento (e entendimento) desta Doutrina Divina de Pai Seta Branca, que muitas vezes é pouco compreendida pelos seus filhos. Obrigada por este corajoso depoimento, isento de auto piedade, mas cheio de verdade, de dor e de gratidão. Fica para nós, irmãos-leitores, a necessidade de uma profunda reflexão e uma motivação para vencermos a nós mesmos, pois afinal quem de nós não carrega nas próprias entranhas "mudas de ervas daninhas"? Que Deus Pai Todo Poderoso, abençoe e fortaleça a você, mestre querido, e a todos nós nesta nossa luta diária pelo progresso moral e espiritual. Um abraço fraterno, de uma irmã que busca pela sua própria verdade.

Obrigada Mestre, sua história é linda e nos dá esperança...queria servir a espiritualidade mais do que venho servindo, sei que tenho feito muito pouco, sei que grande são meus débitos passados e também a razão de me sentir tão perdida, de ter consciência que estou errando novamente e sem coragem de reagir, quero reagir mas não consigo, me acomodei e fico esperando que algo aconteça, que alguém me tire disso mas sei que somente eu posso fazer...

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.