terça-feira, 29 de setembro de 2015

HOMENAGEM - Mestre Ismael


ACABO DE SER INFORMADO DO DESENCARNE DESTE GRANDE AMIGO E IRMÃO. SEM PALAVRAS... REPUBLICO A HOMENAGEM PRESTADA HÁ ALGUNS ANOS.

CORAGEM


Em que ano? Sei lá… Mas lembro com perfeição do trono amarrado na capota do fusca, com as cordas passando por dentro carro porque não tinha bagageiro. Dois tronos, uma lona amarela, um terreno no meio da selva de concreto de Osasco. Lá dois Ministros incorporaram: o Ministro Apuarã e o Ministro Aluxã. Era a “inauguração” do Templo de Osasco.


Não sei nada da vida do Ismael, apenas conheci o Mestre, o Adjunto Apuarã. Um Mestre dedicado, otimista e sem preguiça. A melhor palavra para defini-lo hoje, face minhas lembranças, é Coragem!


Em pouco tempo conseguiu um terreno definitivo e ergueu um Templo todo emendado com materiais doados, “pendurado energeticamente” no alto de um morro com um caminho que só por Deus para chegar... e sair!


Sua coragem, determinação e fé são objeto desta homenagem! Tive a grata oportunidade de acompanhar os primeiros passos desta jornada, participar do Primeiro Aramê, do primeiro Batizado. Era surpreendente ver como aquele Mestre cativava e reunia seus componentes, que aumentavam a cada nova viagem a São Paulo. Sempre uma novidade, uma Corrente Mestra mantida verdadeiramente! Testemunha que fui de tantos templos fantasmas, de presidentes de si mesmos, hoje é gratificante recordar de como aquela jornada iniciava-se com força, mesmo com todas as condições materiais possíveis desfavoráveis, por pura atração magnética, os médiuns chegavam e se uniam!


Tem alguns anos que não sei do Ismael, mas acompanho sua trajetória aqui pela internet. Espero que tudo esteja bem e sua CORAGEM ainda seja a mesma!


Neste espaço também conto algum “causo” com o homenageado... Tem muitas histórias que poderia contar, de trabalhos espirituais e viagens. Mas a que escolhi, preciso da autorização dele.


Eu, Ismael, Mario Kioshi, Azulão e Bené... Acabávamos de sair de uma confraternização das Muruaicys, na casa de Tia Lúcia, regada a um delicioso salpicão (maionese). Saímos da confraternização por volta da meia-noite, os cinco espremidos dentro de um Fiat Uno emprestado da Helena, que ainda era ninfa sol e nem sonhava em ser esposa do Mário (acho)...


Posso contar essa meu irmão?

Kazagrande

2 comentários:

Salve Deus!
É com muita emoção que vejo, nesse espaço, uma justa homenagem a este Grande Mestre do Amanhecer; verdadeiro Adjunto de Povo. Sou Rama Apuarã, graças a Deus! É uma felicidade imensa, ver que não apenas nós, filhos do Ministro Apuarã, adoramos nosso Adjunto, mas também aqueles que com ele já conviveram. Esta homenagem é um retrato fiel do Mestre Ismael: trabalhador incansável; amigo em qualquer hora; correto na aplicação da Doutrina. Muito obrigado por fazer essa homenagem. O Povo Apuarã, de Osasco, São Paulo, agrade.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.