sexta-feira, 4 de julho de 2014

UNIFORMES


Muitos médiuns têm perguntas aparentemente simples, como por exemplo, sobre o Uniforme. Quando falamos em uniforme, vamos abranger todas nossas “peças” doutrinárias: colete, fita, morsas, camisa, calça, (saias e indumentárias para as ninfas). Também temos nossa “carteira de médium” (aquela da Elevação de Espadas) e outros objetos que usamos na qualidade de Médiuns do Vale do Amanhecer. Coisas que merecem um cuidado especial, pois ficam impregnadas com sua emanação.

Emanação é o toque pessoal do Médium. Com o uso os objetos vão ficando impregnados com resíduos de seu fluído e formam com isso uma identidade espiritual. Por isso eles não devem ser usados por outras pessoas, nem convém que os outros os toquem. Pela emanação de seus objetos mediúnicos os mentores sintonizam facilmente com sua “onda pessoal”.

Mas como cuidar de tudo isso sem correr o risco de fanatizar-se? Simples! Bom senso! Vamos devagar... Nosso uniforme do “dia a dia”, ou seja, o de Jaguar ou o “branquinho” deve ser guardado com carinho. Que tal um cabide próprio para eles? Um cantinho separado no guarda-roupa seria o ideal para colocar todas as nossas indumentárias. Jamais devemos guardá-los sujos ou cheirando suor. Afinal, nos colocamos a disposição para servir sempre que necessário e não podemos prever com exatidão quando será necessário usá-los de novo. Devemos já deixá-los limpos e passados! Sim, espero que você nunca tenha sido chamado de “gênio” no Templo, pois não elogiaram você por ser inteligente, e sim falavam que você parecia ter saído da garrafa de tão amassado que estava.

Deixar limpinho e cheiroso é importante, e isso vale para todos nossos uniformes e em todas as ocasiões, inclusive o de prisioneiro. Certa vez visitei um Templo em que aconselhavam os médiuns a “não lavar o uniforme durante o período de prisão para não tirar a impregnação”. Imaginem: Abatás, Estrela Candente, Estrela Sublimação... Usando uma camisa preta! No segundo dia a camisa já está dura, na mistura de pó com suor. Existe, na verdade, uma recomendação de Tia Neiva que, após sua libertação, a ninfa deixasse sua indumentária ao ar livre, por vinte e quatro horas, para desimpregnação, e só depois a lavasse e guardasse. A ninfa tem uma indumentária específica para prisão, por isso este cuidado especial.

Como falei acima, bom senso responde tudo em nossa Doutrina! Cuidados especiais com a roupa de prisioneiro são importantes. Durante o período do trabalho é claro que não devemos tratar como uma roupa comum e misturá-la com as outras. Creio que é até uma oportunidade para se ter este cuidado especial, lavando separadamente e refletindo sobre o quê ela representa, o quê aquele trabalho está representando, etc.

Mas voltemos ao termo uniforme especificamente. Quando estamos com uma roupa comum, as pessoas ao nosso redor vibram em nossa personalidade. No que somos e representamos perante a sociedade. Vestindo o uniforme do Vale você deve mergulhar na sua individualidade e, portanto, naquele instante, representa para as pessoas sua esperança de cura e resolução de problemas. Você é o Vale!

Tudo que você “acrescentar” do seu uniforme, dando um “toque pessoal” estará colocando de sua personalidade. Atraindo mais carga vibratória, tanto de pacientes, quanto de outros médiuns que notam a diferença. Qualquer enfeite, prega, laço ou mesmo um brinco escandaloso, tira a verdadeira função do uniforme, que é “uniformizar os médiuns”, demonstrar que no templo todos são iguais e tem a mesma missão de curar e auxiliar. Atrair vibrações por suas diferenças pessoais é sair de sua individualidade. É deixar de lado sua missão em função da vaidade ou do desleixo. Digo desleixo, porque os gênios da garrafa atraem tanta vibração quanto os médiuns de desfile.

Falando em desleixo... Você acredita realmente que sujeira possa ser uma impregnação positiva? Pois tem quem acredite! Nunca lavam seus coletes para não perder a tal impregnação. Somente a ignorância pode levar uma pessoa a acreditar que um colete encardido é sinônimo de respeito. Acreditam que vão olhar para ele e pensar: “Puxa este mestre deve ser do tempo da Tia, olha o colete dele!” Santa ingenuidade! O quê se pensa é que realmente ele não pode ter convivido com Tia, pois teria aprendido com ela, que não concordava com estes relaxos.

Sobre os coletes, ainda podemos lembrar que a cada passo dentro da doutrina você passa a ter direito a um, ou vários, radares em seu colete. Cada radar é um ponto de luz e identificação. Não é um brochinho de enfeite! Por isso, no colete se deve colocar tudo que você tem direito (vá comprando tudo conforme seu bolso permita) e nada mais! Nada de enfeite, broches místicos, figuras cabalísticas e iniciáticas, que podem ser lindas, mas não são radares e portanto não devem estar no colete! Tem até quem coloque aquela estrela que apenas diz doutrinador ou apará no próprio colete. Gente, aquela estrela é de prisioneiro! Você não vai ficar com cara de autoridade com uma estrela daquelas no colete! Aquela estrela serve para identificar se o jaguar prisioneiro é sol ou lua, não é para colocar no colete onde tudo já te identifica como tal.

Este assunto é muito extenso, mas não posso me furtar de comentar outras coisas, como, por exemplo, o sapato. Ploct, cataploct, ploct, cataploct, você está nos tronos e o barulho tirando sua concentração. Como você é um médium preparado, é claro que mentaliza mais forte e não olha de onde vem o terrível barulho. Mas tem gente que para de trabalhar, interrompe uma comunicação, às vezes até o paciente para de falar com o preto velho para ver o que está passando... E lá vem um médium de desfile! Saltos altos e barulhentos, atraindo as vibrações, nem sempre boas, de todos dentro do templo. Nem preciso comentar... Apenas dizer: Bom senso! Trabalho espiritual não é precedido de desfile. Vejam, nada de extremismo: Vou para o templo de tênis a partir de agora! Não! Se você á ninfa coloque uma sandália confortável, vai passar horas trabalhando! Nada de tênis com indumentária e tão pouco de saltos barulhentos! Apenas use bom senso! Uma indumentária é uma roupa que parece um vestido de gala, parece que vamos para uma festa! Mas é uma festa espiritual, não tem porque querer ser a rainha da vaidade e tão pouco para descuidar-se usando a humildade como desculpa. O falso humilde se nivela ao pior vaidoso. Nada de pegar a havaiana de limpar a casa. Por tanto, tenha um calçado já selecionado para seus dias de trabalho espiritual.

Tem muita coisa para se falar especificamente sobre cada indumentária, mas temo ser cansativo se postar tudo de uma só vez, então, esta semana, vou colocando a cada dia uma diferente.

Kazagrande

“Os médiuns que não se apresentarem devidamente uniformizados não poderão participar dos trabalhos do Templo”.           Tia Neiva, em 07 de maior de 1974.

9 comentários:

ola meus irmãos e mestres,acredito que esse acervo doutrinário, pela atualizaçao do blog, deveria ser mandado, a todos os jaguares, pela importançia do trabalho, a facilidades de acesso,
vamos tornar, essa ideia uma realidade, que todos os nossos irmãos, tenham essa oportunidade acho que e possível que o grande mestre continue abençoando vocês mestre marcus reboyças adj. januy ssa ba

Oh! Maestro que tema tan importante usted toco, es muy cierto todo lo que dice, que buena reflexión para todos los Jaguares que no olvidemos el cuidado de nuestra indumentaria y el cuidado del aseo personal, porque nosotros estamos en contacto con el paciente, futuro Jaguar y es una falta de respeto y falta de conducta doctrinaria.
Muchas Felicidades Maestro por este blog " O Exilio do Jaguar". Siga adelante
Gladys Santistevan
Regente Muruaicy de Bolivia

Salve Deus.
Creio que este assusto já foi abordado no Desenvolvimento de Aparás.
Cabe a nós Doutrinadores, 1º dar-mos o exemplo com a nossa indumentária i-
maculadamente limpa, depois fazer sentir ao médium em desenvovimento o ris
co para além da vergonha e das más vibrações que é andar assim com as suas vestes sujas. Quem sabe com o tempo não chagamos lá?
Salve Deus e Graças a Deus.
joão manuel
Portugal

Salve Deus !!!

Boas falas a sua Mestre. Realmente esse Ploct, cataploct, ploct, cataploct, é verdadeiramente irritante, nada de sutileza e atrapalha momentos de concentração. Infelizmente muitas ninfas acham que estão indo para um desfile de modas, tem aqui no templo que frequento ninfa de adjunto presidente que deveria usar o bom senso e dar bons exemplos e não parecer que estar num palco iluminado. Mas, Salve Deus !!!!

Salve Deus mestre Kazagrande
Como de costume seus texto me orientam com minhas duvidas e esclarecimentos

Boa noite!
gostaria de saber qual é a indumentaria das ninfas lua e sol..
pois foi me falado que mudou agradeço
Maria

Salve Deus!

Por favor, envie o pedido por email, que lhe enviarei a fotos das indumentárias!

Um fraterno abraço,
Kazagrande

kazagrande@bolivia.com

Texto elucidativo e muito coerente, vamos usar nosso uniforme, "nossas armas" de forma consciente, sabendo que, ao colocarmos nosso uniforme representamos toda a doutrina. Uniformizados assumimos nossa condição de enfermeiros de nosso querido Pronto-Socorro Universal; o Vale do Amanhecer, vamos primar pela discrição! Salve Deus!

Salve Deus!
Gostaria de informações como posso proceder, pois me afastei do templo por anos e queria muito retornar mais não tenho mais minhas armas. Queria saber como farei agora se não tenho as roupas para o retorno. Fiz duas consagracoes iniciação e elevação de espadas. Queria e ver como resolver questão!!
Att. Angela

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.